Pesquisar este blog

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Personal Coach, solução para ricos em crise


Meu amigo, o Guga, está inconsolável por ter sido recusado no site de relacionamento Beautiful People que como afirma o nome, só aceita gente bonita. Feios, fora! Onde foi que ele errou? Ora, talvez não tenha trabalhado bem sua imagem. A beautiful people não é mais aquela coisa riponga dos anos 70. Hoje é totalmente fashion e precisa seduzir o clube privê dos que se acham! Ao Guga não faltou beleza. Faltou estratégia. É preciso estilo e confiança e como chegar lá? Lá vai a dica: depois dos personal trainer, especializados em cuidar do físico,  dos personal zen que orientam nos caminhos da meditação e ioga, as elites agora se encantam com os personal coach, especializados em   facilitar a resolução de problemas e dúvidas dillacerantes que permeiam as ensandecidas atividades das altas rodas.


Coach quer dizer treinador, o cara que prepara o atleta para vencer. E neste caso específico ele é uma espécie de psicanalista para soluções imediatas. É claro que tudo tem seu preço e, para atender seus clientes, uma hora de consulta já ultrapassa os R$ 200. Eu li sobre esta "novidade" em uma edição do ano passado do jornal O Globo que enrolava o beutiful salmão comprado no Mercado Público de Porto Alegre. Os chiquésimos clientes deste método dispensam viagens freudianas no divã, onde vira e mexe caem na primal relação papai & mamãe. Isso demanda tempo. E tempo é dinheiro.

Por exemplo, uma empresária carioca do setor de sorveterias,  após o nascimento de seu filho sentiu-se perdida. Choramingava entre receitas de papa e novos sabores gelados. Um personal coach a colocou no prumo rapidinho. Agora, ela se diz com a auto-estima recuperada. Permanece sem dilemas entre as funções de mãe e empreendedora. E o publicitário que após cair do terraço do Copacabana Palace (tombo chique, hein?) passou a ter uma vida reclusa, resumida a sessões de fisioterapia e trabalho. Graças a sua personal coach literalmente “botou tudo no lugar” e voltou a acreditar em si. 


Os coachs são um misto de psicanalistas e mestres em neurolinguística. Em outras palavras fazem o paciente quebrar os tabus estabelecidos contra si. Coisas tipo, “Sou milionário, mas muito feio. Só reparam em mim por causa de meu dinheiro”. (não é o caso do Guga, claro). Ajudam a enfrentar manias e tiques nervosos que acabam interferindo no resultado final de suas atividades empresariais.


Mais do que modismo, o personal coach, representa perfeitamente  a sociedade moderna em suas tantas revoluções por minuto. A angústia de estar sempre pronto para a nova tecnologia, a nova mania, a nova crença, o novo mercado. Executivos que não se inserem nesta ciranda temem ficar para trás. Afinal, as oportunidades de hoje, só viajam em trem bala. É urgentíssimo chegar a estação na hora certa para os breves segundos antes dos vagões assobiarem o sinal de arrancada. 


Sei não... Esse fast food psicológico não deve ser lá grande coisa. Um dia, o trem descarrila. Aí, entre coronárias rompidas e sonhos falidos, sobreviverão aqueles que trabalharam seus afortunados grilos dentro da velha e boa terapia convencional.  Mas de qualquer forma, um personal competente sempre realiza, pelo menos, seus próprios sonhos e fantasias. Business is business, afinal.

Um comentário:

Ari disse...

Eu quero ser personal coach!!!!