Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de março de 2011

Os dois sóis de Pelotas

Imagine você acordar e depara-se com um cenário tipo fins dos tempos? Em Pelotas, na região Sul do Estado, foi mais ou menos assim. Segundo o jornal Diário Popular "Muita gente acordou com a sensação de que esta quarta-feira (16) amanheceu com dois sóis. No susto, teve quem questionasse tanto ao Jornal como ao Centro de Previsões Meteorológicas da Universidade Federal de Pelotas (CPPMet) sobre um possível fim do mundo. A resposta: nem loucura, tampouco apocalipse. Trata-se de um fenônemo óptico chamado Parhelia. Quem disse que viu, não estava enganado, só se deixou levar por uma ilusão. Consequência disso? No máximo sinal de que vem chuva por aí", tranquilizou o jornal.

Teve gente achando ótimo. Com dois sóis, poderiam caprichar num bronzeamento mais uniforme. Gente com dupla personalidade, por exemplo, teria duas sombras! Tudo a ver. E o por "dos sóis" no Guaíba? Ou dois astros-reis (como afirmam radiolistas à antiga)  seriam exclusivadade de Pelotas e região? Meu falecido avó, pelotense bairrista, a esta hora estaria gabando-se, "Isso só acontece em nossa terra", mesmo sabendo que o fenômeno também fora percebido em Rio Grande. "Mas não com a mesma magnitude", insistiria.

Mas passou. Sem dar tempo às nefastas previsões dos fatalistas, sobre um duplo aquecimento global,  ou permitir uma rima para tanta luz, entre poetas e artistas.

Um comentário:

Tárik disse...

Gostei muito do texto, sempre interessante entender a mentalidade dos parentes pelotenses... haha.