Pesquisar este blog

sexta-feira, 31 de julho de 2009

As férias da Insatisfação Absoluta

O que me dói
É que quando está tudo acabado
Pronto pronto
Não há nada acabado
Nem pronto pronto
Pintou-me a casa toda
Está tudo limpado
O armário fechado
A roupa arrumada
Tudo belo, perfeito.
E no mesmo instante
Em que aperfeiçoamos a perfeição
Uma lasca diminuta, tênue, microscópica,
Não sei onde,
Está começando
Na pintura da casa
E as traças, não sei onde,
Estão batendo asas
E a poeira, em geral, está caindo invisível,
E a ferrugem está comendo não sei quê
E não há jeito de parar.
Millôr Fernandes

Estou aproveitando os últimos dias de férias caseiras. Outra vez, não foi possível viajar, fiquei em casa como um servente para serviços de carpintaria, elétrica e hidráulica. Não acaba nunca, e o poeminha do Millôr diz tudo. Era tanta coisa para se fazer e na medida em que concluía uma etapa, outra aparecia imediatamente. Consertava a chave, a porta estragava. Trocava o fio e a lâmpada queimava. É o mofo, a ferrugem e o dinheiro ficando curto para tanta demanda.

Queria ter ido a lugares próximos e bonitos. Moro próximo a Região Carbonífera, cercado pelas águas da “coisa” Guaíba (será um rio? Um lago? Um estuário? Será o Benedito?) e do Jacuí, que fica a um 15 quilômetros de minha casa. Pretendia fotografar as casas antigas de Triunfo, tão bonitas em seu estilo português.

Mais adiante, em General Câmara, o distrito de Santo Amaro. Lindo! Infelizmente, o atendimento ao turismo é muito fraco nestes locais, mas um jornalista nunca se aperta quando precisa buscar informação. Mas não deu. Fiquei entre o reparo da torneira da água quente e as fotos. Venceu o banho quente. Aliás, não encontrei o tal reparo. Será uma missão para as próximas férias?

Nesse meio tempo deu pau no computador e nem o blog pude cuidar direito. As fotos da geada, lindas imagens do gelo lá no meu Guaíba Country Club ainda estão guardadas na memória da máquina. Computador consertado, volto a digitar e... Opa! Escuto um pinga-pinga na cozinha. Já volto! Ai...

3 comentários:

Tárik disse...

paizão adorei essa matéria, poesia muito bem escolhidaa,ESSE É MEU PAIII

Quem é ela? disse...

Arizinho, tu é o meu escritor favorito da semana!

Ari Teixeira disse...

Obrigado!!!! Bá. um filho e uma amiga a me elogiar. O Tárik um guitarrista, campeão de esgrima e aluno a caminho da excelência no Dohms. E a Carol? Publicitária, jornalista e uma grande escritora. Um texto maravilhoso, sedoso quando quer, áspero ao ser cutucado. Perfeito. Boa semana procês!