Pesquisar este blog

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Verdureiros emo, quem diria?

Após um fartão de gauchismo farroupilha, na terça-feira nublada, cara feia de peão e prenda nenhum botar defeito, estava eu a caminho do trabalho quando, defronte a um mercadinho próximo a minha casa, vi dois jovens que desgarregavam caixas de verduras e frutas de uma velha Kombi. Tudo muito normal, não estivessem rigidamente trajados à moda "emo", ou seja, jeans femininos justos, lenços coloridos, cabelos naquele estilo lambido, a cobrir os olhos. Como seu morador da zona rural da região metropolitana, a cena é insólita.

Sem medo do peso, os rapazes mantinham o padrão emo core - ar de quem comeu e não gostou, ouvindo uma música de guitarras pesadas, vocal dramático e letras simplórias de amor. Minha mulher percebeu que, apesar do trabalho braçal, estavam maquiados como para uma festa, às 6h45min! Brilho nos lábios, rímel nos olhos e aquele caminhar delicado - sensível - como denominam os meninos e meninas desta tribo sexualmente flexível.

A mercadoria, pelo que pude perceber entre xuxus, alfaces e bananas,  era colorida e fresca. Muito fresca. Sem câmera fotográfica, não pude fotografar a dupla que, segundo meu colega Celso Fabiano, por vocação e cultura, "adora verdura".

3 comentários:

Jefferson Bernardes disse...

Arizinho, pelo visto além de verdura, tinha muita "FRUTA" junto, né !!! Tenha um bom dia meu amigo.

Ari Teixeira disse...

HI, Jeff! Meigas frutas, soltas no pomar da sensibilidade...

Gilberto Jasper - Jornalista disse...

Lamento profundamento o desvirtuamento que este espaço experimentou no dia de hoje. Basta ver a diferença de temáticas... Pô, Ari, afinal de contas, como foi o feriadão do sócio e da sócia, heim? Volta pro teu caminho de origem. Ou fostes cooptado pelos verdureiros e não tem mais volta?
GILBERTO JASPER
Jornalista POA